LFBR

Josephine Lockser

em 23/11/2019, 09:07




https://i.pinimg.com/564x/87/68/87/876887657598b8560bf58ad64cf9028e.jpg
https://i.imgur.com/FRuom2E.jpg?1
Josephine Lockser

B
Elementalist (água)
Feminino
20 Anos
1,68 m
67 Kg
O+
Marselha, França

100
120
130
250
100

Seoul
1.000
Nenhuma
Freelancer
0
0
0 G$
Desconhecido
0
0
Reaper
1
Uma kitnet de um quarto com cozinha e banheiro
300 G$
Sem plano se saúde



STATUS

UNDEFINED

BIOGRAFIA

CLASSE

INVENTÁRIO


UNDEFINED

<< UNDEFINED >>
















NOME:

Undefined

RANK:

X

TÍTULO:

"Undefined"

CLASSE:

Undefined

GÊNERO:
 
Undefined

IDADE:

XX anos

ALTURA:

x,xx m

PESO:

xx Kg

TIPO SANGUÍNEO:

XX+

LOCALIZAÇÃO:

Undefined

G$:

000.000.000

ORIGEM:

Undefined







FORÇA:

0

INTELIGÊNCIA:

0

AGILIDADE:

0

SENTIDOS:

0

VITALIDADE:

0

HP:
0

MP:
0



Josephine é uma garota de forma e jeito gentil. Olhar sonhador e postura inofensiva. Atribuída muitas vezes como “sexy”, a garota não costuma se aprofundar nesses galanteios, sendo assim bonita de forma natural e genuína.

Possui uma altura razoável, corpo delineado e bastante feminino. Com os seus cabelos azuis, ele une o gracejo com os olhos também de mesma cor. A sua postura é sempre relaxada, optando mais pelo conforto de vestimentas a trajes galantes. Geralmente suas roupas não a definem como uma maga.


Josephine é alguém relativamente fácil de se conviver. É comunicativa, mas não falante em exagero. É simpática, mas não deixando de possuir determinada malícia em ocasiões especiais. É amorosa em excesso, não abandonando, trocando ou vendendo seus companheiros e pessoas que possui afetos.

Embora possa ser considerada uma maga de capacidades grandiosas, Josephine não permite que isso lhe suba a cabeça, mantendo sempre a sua realidade no chão. É atenciosa e bastante educada, sempre. Possui um sério problema de curiosidade, se colocando em situações que poderiam ser evitadas facilmente. É teimosa também, acreditando fielmente nos seus instintos, mas isso não significa que não levará em consideração tudo o que é dito por terceiros.

Embora não compreenda exatamente todas as suas capacidades mágicas, ela nutre um carinho pelo seu despertar. Além da magia, ela ama construir coisas e segundo a sua visão, o seu maior dom é dar vida a coisas poderosas. E ela não está falando das suas invocações elementais.


França? Marselha? Essas sempre foram às perguntas que Josephine sempre se fez.

Deixada em frente a uma igreja com apenas dois meses de vida, a garota somente descobriu o seu país de origem graças a etiqueta de sua manta. A cidade? Seul! O local? Igreja Católica Nossa Senhora dos Partos. Funcionava como um abrigo para crianças de rua durante os invernos e ocasionalmente o governo coreano disponibilizava visitas de pais que não podiam engravidar, a fim de encorajar adoções e mudar histórias e destinos.

Embora tenha sido uma criança órfã, a sua infância foi marcada por grandes eventos de felicidade. Aos quatro anos foi adotada pela família Lockser, ganhando assim o seu batismo de Josephine. Antes apenas conhecida como “garota”. E a partir de então teve apenas alegrias. Os seus pais eram amorosos, bondosos e a amavam acima de tudo.

Não eram ricos, mas possuíam uma disponibilizada financeira para coloca-la em ótimas escolas. E a inteligência de Josephine cooperou bastante. Eles moravam em uma pequena cidade no Sul do Canadá conhecida como Halifax. E eram felizes. Tudo o que eles precisavam era apenas uns dos outros.

O tempo foi se passando e então o mundo mudou com a ocorrência dos surgimentos de portais e monstros que tentavam invadir o planeta. E junto com isso surgiram os caçadores, uma profissão de suma importância com a realidade vivida. Ninguém mais parecia estar em segurança. Embora os portais fossem abertos regularmente, poucas pessoas tinham a experiência de vê-los. Apenas alguns caçadores que com o tempo foram adquirindo poder e fama.

Isso não atrapalhou em nada a vida de Josephine, que prosseguiu com os seus estudos e vivendo a sua vida. Embora, a sua curiosidade sobre a nova profissão e estilo de vida sempre gritou em sua mente. E foi por isso que resolveu juntar-se a uma guilda local aos dezoito anos. Sim, ela não era uma caçadora e nem tampouco realizava tais funções, mas tinha um aprendizado evoluído, conseguindo aprender o básico sobre runas em poucos meses. Prometendo que jamais se sujeitaria a uma dungeon, seus pais a deixaram livre. Claro, como não caçava, não ganhava dinheiro, mantendo-se assim ainda sustentada pelos progenitores adotivos.

Isso até o momento em que ela de fato despertou.

Algo bastante curioso ou retardatário como queira preferir. Os primeiros portais haviam surgindo há anos no mundo, humanos despertos para o chamado da caça exerciam as profissões durante bons anos e porque só então depois que ela finalmente resolveu se envolver em assuntos bestiais, ocorreu o seu despertar? E não foi somente aquilo como o fato curioso. O seu rank como todos podiam ver havia pulado do básico como o E, para o B. O que segundo caçadores antigos, a tornavam uma pessoa formidável.

Os seus treinamentos se iniciaram logo em seguida, exceto pelo dom recebido. Josephine não tinha talento para a luta corporal e não ganhou o dom dos curandeiros. Dentro dela não conseguia entender o seu verdadeiro poder.

E foi em um dia que ela descobriu a razão do seu chamado. Ouviu os sussurros do seu primeiro elemento primordial, respondeu e convocou a sua presença o que lhe chamava. E em toda a sua guilda no Canadá, ninguém parecia entender como aquilo funcionava, forçando Josephine viajar da América para a Ásia. Nesse momento não havia mais estudos ou um futuro claro, visto que caçadoras morriam todos os dias por conta da profissão perigosa.

Viajou para a Coréia do Sul sem a permissão dos pais, o que a fez ter que pensar em como arcar com a vida financeira. Será que a recém desperta seria obrigada a finalmente entrar em um portal para conseguir comprar comidas, uma moradia e vestimentas? Esperava que a sua maestria em runas e monstrologia a ajudasse a encontrar uma guilda rapidamente, pois embora não fosse novata nos assuntos dos portais e invasões, ela não sabia nem um pouco o que o seu rank B poderia representar, exceto que talvez algumas moedas de ouro e um pouco de fama se ela quisesse.

Ela entendia que não adiantava apenas ser considerada uma maga elemental formidável, realizar alguns truques e sobreviver. Seria preciso lapidar o presente lhe dado pelo despertar, evoluir e descobrir da forma mais difícil como caçar e jamais ser caçada.

AFILIAÇÃO:
--
CARGO:
Freelancer
MISSÕES CONCLUÍDAS:
0
MISSÕES FRACASSADAS:
0
SALÁRIO:
0 G$

GRAU DE FAMA:
Desconhecido
PONTOS DE FAMA:
0
PORTAIS CONCLUÍDOS
0


PLAYERS


NPCS






CLASSE:
Undefined

SUB-CLASSE:
Undefined

NÍVEL DA SUB-CLASSE:
Grau 1


• Runas
• Monstrologia
• Montaria
• Estrategista
• Parkour





Prana
NOME: Prana

DESCRIÇÃO: Sempre que uma criatura morre seu corpo permanece emitindo magia no ambiente. Sendo criaturas de extrema afinidade com a mana, o Elementalista conseguem reaproveitar essa energia dispersa para si mesmos revigorando seu poder.

CONDIÇÃO: Finalizar um oponente com magia.

BÔNUS: Recupera metade do último gasto de mana usado para finalizar um alvo.




ITEM: Presente da Associação

DESCRIÇÃO: Uma Arma que a Associação presenteia a caçadores iniciantes. Eles permitem até mesmo que escolham sua favorita.(Item mundano, não dá bônus).

ITEM: Espada Dropwenn

DESCRIÇÃO: Item oferecido durante o evento Dropwenn 2019.
RANK: D
BÔNUS: Vitalidade
PENALIDADE: Inteligência


G$: 000.000.000




MORADIA
LOCALIDADE:

CUSTO: 0 G$




DESPESAS

FATURA HOSPITALAR:

































DEV.Reme
DEV.Reme

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Mensagens : 649
Dinheiro : G$ 1,000
Localização : Seul
Rank B

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Layout desenvolvido por Roevs, Remenuf e Mizzu
SOLO LEVELING RPG (2018 - 2020)